domingo, 10 de julho de 2011

RENNES-LE-CHATEAU

Realidade ou ficção, histórias são passadas por gerações ou bocas inconsequentes. O efeito das palavras é poderoso e gera desdobramentos significativos. Vamos dizer que o papa apareça amanhã na sacadinha do Vaticano e grite para o mundo: "Aí, galeraaaa, tenho uma novidade, Jesus foi pai!!!". Imagine as proporções cataclísmicas de uma revelação como essa. Com toda a certeza, tal ato jamais acontecerá, mas a afirmação não deixa de ser completamente falsa, pois já foi proferida diversas vezes entre fontes não oficiais da igreja ou estudiosos do assunto.

Você, inabalável religioso, eu diria fanático, pare de ler aqui. Um amigo adventista deixou de ler meu blog e ameaçou cortar relações se eu continuasse fazendo postagens como essa. Fazer o que, minha carne é fraca por mousse de chocolate, mulheres de olhos claros e indagações religiosas interessantes! Adeus, amigão!

Rennes-Le-Chateau, povoado ao sul da França. Típico cenário de histórias romanceadas: calmo, florido e medieval. Aqui, supostamente, guardou-se por 19 séculos o maior segredo do cristianismo: a linhagem de reis que carregariam o sangue real. Do que estou falando? "Código da Vinci", "A chave de Michelângelo", "O último templário". Livros best sellers que fazem a pergunta mais perspicaz de nosso tempo: Jesus foi Deus ou foi um homem como outro qualquer, dotado de referenciais éticos diferenciados?

A explosão de pesquisadores na região se deu pelos anos 50, quando o padre Bérenger Saunière afirmou ter encontrado documentos que comprovariam a descendência viva de Cristo até o século I. Segundo Kate Mosse, do livro "Sepulcro", não há veracidade comprovada nas informações. O Padre pode ter se utilizado deste artifício, simplesmente, para angariar fundos a reforma de sua igreja, o que acabou, de fato, acontecendo. Corroborado a isso, Saunière jamais entrou em contato com o Vaticano sobre o assunto. Especula-se que por medo ou, simplesmente, por não haver plausibilidade na sua história.

Os pergaminhos ficaram no ar, de boca em boca. Jamais foram encontrados, ou foram encontrados e escondidos. Mas e se aparecessem, sua fé seria abalada? O homem precisa ser Deus para ensinar uma mensagem bonita? O que você acha?

6 comentários:

Lucas D.F. disse...

seguindo

o meu é
http://meninos-cor-de-rosa.blogspot.com/

Anônimo disse...

Segundo a minha crença de que Deus é o amor,é o vento,é o mar,é um instante de felicidade,ou felicidade constante,porque por incrível que pareça,existem pessoas sempre felizes,são aquelas que conseguem abstrair qualquer pensamento negativo,só pensar em coisas boas e aí,desta forma, conseguem viver sempre ,ou quase sempre, em perfeita harmonia com tudo e com todos. Então,considerando o que eu penso, que Deus é "tudo de bom" que existe no mundo e se você está feliz,você está com Deus,mesmo nas situações difíceis,você achar que "ALGO" superior está lhe protegendo e não deixando você sofrer mais do que você consegue suportar, bem , considerando tudo isso ,a minha opinião é de que Jesus se intitulou Filho de Deus , justamente por pensar assim como eu.Não acho que Jesus tenha sido um homem comum , no sentido de que ele foi um homem muito bom,bom demais e amou muito os seus semelhantes ,algo que eu acho , às vêzes , bastante difícil ( pois tem cada semelhante aí...!),ele amou ,curou,protegeu,se doou,ensinou e era extremamente simples.Se intitulou Filho de Deus , porque era bom , porque era filho do amor,da bondade,da paz,de tudo aquilo que ele pregava.Para mim, ele foi um ídolo na época dele,muitissimo carismático,capaz de movimentar multidões.Bem,é o que eu penso.Paula Anchoren.

Anônimo disse...

Eu acho que todas as religiões tem a mesma finalidade: explicar o inexplicável. Todos temos medo do desconhecido, não sabemos se há vida após a morte e aí...aí é que entra a religião. Ela explica como será depois, dá conforto na despedida a entes queridos que se vão. Não acho que isso seja ruim. Até gostaria muito de acreditar, de ter uma fé como muitos tem, onde eu pudesse me segurar nos momentos de desespero. Se faz bem, que mau tem? Espero que todos que tem uma crença, seja na religão que for, continuem acreditando, para dar-lhes conforto sempre. Só detesto aquele tipo de religião que determina como será nossas vidas e nos deixa cegos a ponto de terminar uma amizade em função de um texto de um blog. Babaquice total. by lokobeer

Anônimo disse...

Eu continuo achando que a religião é a vida...é um sol que aquece,um mar revolto, um vento que sopra,assim ,do nada; é uma floresta com árvores , pássaros e tudo que é tipo de animal ;são as montanhas com seu silêncio; são os animais com sua força,é sim,os animais são sêres fortes,que se curam sòzinhos,se viram sòzinhos. Vocês já viram um gatinho se curando sòzinho?Ele fica num cantinho , se lambendo...se lambendo...até que o problema já não exista. A religião também é o homem...porquê não? Nós também fazemos parte dêste mundão,nós também fazemos parte desta religião. Eu não era assim gente , mas...mudei.Mudei, porque eu penso assim : se houvesse mesmo alguma coisa para acreditar,se Deus fôsse esse ser que muitas religiões insistem em dizer que faz isso e aquilo , porque tanta injustiça nêste mundo? Porque tanta gente inocente morrendo?Eu fiquei descrente em relação a esse tipo de Deus...como se fôsse um PAI que tudo perdoa e tudo faz e castiga também, claro...ele é PAI. Não é assim não. Porisso fico com a minha convicção de que existe sim algo MAIOR que nós , uma força,uma energia ,mas SEMPRE ela virá de nós mesmos,juntamente com o nosso meio,o nosso habitat...a VIDA. LUZ MARIA.

Anônimo disse...

Pois é carissímos....eu particularmente tenho pavor de igrejas evangélicas!!! Como precitado, quem são esses pastores para determinar o que as pessoas devem fazer?
Recentemente uma amigo meu que adora participar de joguinhos, bolões e etc...além de tomar sua cervejinha no findi, anuiu em cessar com tais atitudes pq o pastor da igreja falou que era errado!!!!
Como as pessoas são medíocres e inseguras para abdicar das coisas que lhes dão prazer atendendo ao comando de suposto emissário de deus..

Tem cada uma!!!

Anônimo disse...

Gostei do comentário aí de cima , pena que a pessoa não se identificou. Eu acho gente, que todos deveriam se identificar , eu acho que não deveriam ter medo de postarem suas opiniões. O comentário aí de cima fala dessas Igrejas alternativas, contrárias à mais tradicional ,que é a Católica, onde existem "pessoas" ( pastôres ),que querem ser os srs. do raio e do trovão e tentam convencer o povo sofrido que vai lá em busca de uma palavra ,ou até às vêzes ,em busca de companhia. Eu jamais citaria nomes de qualquer uma delas,porque mesmo não concordando com o que elas fazem , eu respeito. Eu acho que se o sr. "Paulinho" e a dona."Marietinha" querem dar o seu lindo dinheirinho,suado,pouquinho, para enriquecerem os "bolsinhos" dos pastôres , que geralmente moram em mansões,fruto do dinheirinho suado do seu Paulinho e da dona Marietinha , quem sou eu para dizer o contrário,não é? A força de persuasão que eles têm com o povo sofrido e tão carente de respostas rápidas ,é tão grande que jamais eu..."euzinha da Silva",conseguiria convencer o seu Paulinho , de que religião misturada com dinheiro ,não é religião e que Jesus ( este eu posso mencionar ,pois Ele é de todos nós ),jamais falou em dinheiro em suas pregações. Religião e dinheiro...êta mistura boa para esses "lindos","ricos",srs. do raio e do trovão. Eu conheço um dêsses,só conheço,não é meu amigo. É uma pessoa muito boa, não tenho nada contra ele , ele tem uma camionete Captiva , já foi para o México ,mais precisamente Cancún , já fêz algumas viagens de Navio e vai agora para a Europa.Ele "prega a palavra de Cristo muito bem" Êta vida boa! LUZ MARIA.