terça-feira, 8 de novembro de 2011

A MÃO DO DESTINO

Conforme o destaque que dei a semana passada inteira, o It Bazar, evento destinado ao público feminino, ocorreu no último sábado. É sempre bom para o ego masculino ver um monte de mulheres bonitinhas, gostosinhas, tchuki tchuki enlouquecendo por compras, gastando o salário em produtos que lhe deixarão cada vez mais bonitas e mais pobres concomitantemente. Agora vejo como ser mulher sai caro, pois sempre falta algo. Deixar aquele acessório para trás é como se fosse abandonar um querido amigo alvejado pelos balaços inimigos na guerra. Em vista disso, afirmo com todas as letras: ser homem é mais prático HOHOHOH. Curiosamente, após a forte mídia do Gato Gordo, a participação das pessoas nesta edição superou a de seus antecessores. Coincidência? Não acredito nisto. Acredito nas pessoas certas nas horas certas.

Qual a maior prova que poderia fornecer da última frase no parágrafo acima? Bem, preciso falar de um fenômeno que aconteceu no sábado, algo que mudará os rumos de minha vida. Eis que voltava da academia, em direção a minha casa para, então, destinar-me ao It Bazar. No chão, empoeirado por terra e perto da maior b***** de cachorro que já vi na vida, recebi uma mensagem dos céus. Vejam com seus próprios olhos.


Sim, meus leitores, sim. É isso mesmo que vocês estão pensando. Fui abençoado com a "mão do destino". Objeto lendário criado apenas em minha mente. Senti-me, naquele momento, como Thor recebendo o martelo Mjolnir ou Arthur, puxando a espada Excalibur da pedra. Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. Aquela singela pecinha me foi atribuída para que eu espalhasse sua divindade pelo mundo. Bem o fiz. No It Bazar,  me posicionei a tocar os produtos de modo que virassem ouro e gerassem sucesso as vendedoras. Se você é tocado pela mão do destino, não precisa fazer mais nada, pois a natureza agirá por conta própria.

Algumas entraram na brincadeira. O poder do místico objeto não pode ser ignorado. Boas risadas foram proporcionadas. O futuro? Esperemos os resultados. Das duas uma: ou saberei que a peçinha foi um presente dos deuses ou chegarei a singela conclusão de que não passa de um braço quebrado de algum boneco feito com material muuuuito vagabundo.

Todos os seguidores de meu blog considerem-se tocados pela "mão do destino". Ela é tão poderosa que não pode ser escrita sem aspas... HOHOHOHOHOHOOHOH

FUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Nenhum comentário: