quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

CARNAVAL

O Carnaval passou. Tem gente que vive dele e espera pela data o ano inteiro. Donos de escolas de samba, dançarinas, atrizes dotadas de corpos esculturais ou, simplesmente, os vagabundos que não gostam de trabalhar. Passei esse verão em Santa Catalunha. Foi bom, na medida do possível. Porém a praia vira um formigueiro e os mínimos espaços são disputados a ferro e fogo. Outras coisas, todavia, também acontecem.

Estava eu e meus companheiros (as) de viagem em uma volta de carro pela praia de Canasvieiras. As ruas cheias, o ar quase rarefeito e os obstáculos na via, por longos minutos, intransponíveis. Repentinamente, uma senhora já de idade aproveita nosso deslize de andar com os vidros abertos (para amenizar o calor), e dispara jatos de spray vagabundo dentro do carro. A sujeira foi grande até conseguirmos fechar as janelas. Minha vontade na hora? Revidar. Mas eu, conhecedor das leis, sei que isso apenas estragaria minhas férias. Provavelmente uma ocorrência na polícia protelaria meu descanso - não era isso que queria. O problema do Carnaval é a perigosa equação resultante de bebida e cabeças fracas. O álcool é a causa primeira do descontrole, do exagero e gera os mais diversos problemas quando consumido em doses titânicas. Beber às vezes faz bem, liberta a alma, faz esquecer fatos desagradáveis, mas só gera confusão quando permite ao consumidor ferir a liberdade de outras pessoas, justificando seus atos por uma festa aonde todos caem na folia, mas que nem todos desejam ser frustrados em seu próprio espaço.

Minhas lembranças desse verão serão ótimas, apesar desse fato lamentável. Na mesma noite, ainda tive a infelicidade de ver uma mãe desesperada, gritando pelas ruas, em função de algum problema que havia acontecido com sua filha. A menina estava desacordada e vi um carrinho bebê conforto jogado no chão. Raciocinei uma queda, mas não posso afirmar nada. É bom cair na folia? É, mas com responsabilidade. Carnaval é divertido por ser um momento onde o país está unido em torno de uma festa popular consagrada, entretanto gera também muita confusão quando as pessoas perdem a noção do bom senso.

Cuidem-se! Sempre.

5 comentários:

Anônimo disse...

cara, se tu acha tudo isso do carnaval porque não fica em casa?
vagabundos que não gostam de trabalhar? e os milhares de empregos temporários que acabam salvando o orçamento de muitas famílias? é tudo uma questão de ponto de vista meu caro.

Maluf disse...

Pq sempre tem um imbecil que fala isso "se tu acha tudo isso do carnaval porque não fica em casa?" ?

pelo simples fato de ser impossível isso, já que o carnaval é motivo para imbecis fazerem o que quiserem, independente do lugar, incomodando até dentro de nossas próprias casas.

se queremos aproveitar alguns dias de descanso na praia, depois de trabalhar o ano inteiro, não podemos, pois imbecis como esse acima, se acham no direito de encher a cara e desrespeitarem a liberdade do próximo.

se ficamos em casa, somos obrigados a aturar carnaval na tv, carros passando com som alto, etc, etc...

até na serra gaúcha, onde tive o prazer de me refugiar este ano, teve sua dose de carros com som alto, baderna, etc...




estás preocupado com o orçamento gerado pelos empregos temporários? e toda a grana que é deixada de ser produzida, resultado do feriado prolongado e tudo parado? alguns bilhões, em todo Brasil, já que todos param para festejar (aliás, festejar o quê mesmo?)

4, 5.. às vezes 6 dias perdidos por causa de uma festa... sou funcionário e, pude aproveitar alguns dias de folga, mas se fosse empresário iria detestar ter que parar minha produção para a galera encher a cara...







bom, voltando ao assunto do post, o carnaval é bom para alguns, ótimo para outros, ruim para terceiros... tudo depende do gosto... mas independente do gosto, tudo requer responsabilidade e uma excelente dose de bom-senso, coisa que ultimamente anda em falta...

Gabriel disse...

É por isso que eu destaquei o advérbio "simplesmente", para dar uma ironia fina a expressão. Essa é a característica do blog, humor em doses homeopáticas. Existem os vagabundos que ficam esperando pelo Carnaval? Sim, conheço vários. Existem os que se beneficiam com empregos temporários? Também.

Eu gosto do Carnaval. Não gosto quando as pessoas exageram, mas acho que o anônimo não entendeu a gênese da postagem.

Obs: Maluf, comentário inteligente o seu. Seja bem vindo!

Selena Linhares, disse...

Achei a postagem sobre o Carnaval bem sim e clara. É a opinião do Blogueiro e cada pessoa tem a sua opinião. Achei inoportuna o comentário do anônimo , uma vêz que o Blogueiro,como disse ,apenas expôs sua opinião ,sem ferir ,ou criticar ninguém em especial. O que eu acho ,é que o carnaval,assim como todos os "feriadões",que temos,onde esquecemos para quê estamos saindo,emendando quinta-feira, sexta-feira com o fim -de -semana, esses feriadões deixaram as pessoas mais "burras" e desconectadas,pois estão esquecendo o siginificado de cada evento. Aliás,o que comemoramos na Páscoa mesmo? Viram? é isso.

Luz Maria Velloso disse...

Acho bom ter um feriado para descansar,mas fico "fula da vida" quando a ansiedade e o furor de certas pessoas,que não querem e não gostam mesmo de trabalhar,atrapalham o meu descanso. Horrível o comentário do anônimo.Palmas para o comentário do Maluf. É isso aí mesmo,os feriadões ,não deixam a gente relaxar,as pessoas ficam enlouquecidas para sair 1 minuto mais cedo,para pegar a estrada 1 segundo mais vazia e aí,a primeira "zona"...os engarrafamentos,depois ,as praias,ou a Serra,ou a cidadezinha mais chinfrim do planeta,nos aguarda com todas aquelas loucuras provenientes da ansiedade gerada por toda essa gente agitada. Se ficarmos em casa,como aconselhou o anônimo,somos bombardeados pela TV,pelo rádio,pela Internet. Somos prisioneiros destas loucuras. As pessoas estão sem noção,totalmente sem noção...