sexta-feira, 16 de março de 2012

DEUS, VOCÊ VENCEU

Certa vez, quando ocupava uma das vagas de estagiário na Procuradora Geral do Município de Porto Alegre, fui desafiado pelo cosmos à profecia de algumas palavras que me marcariam para sempre. Eu descia as escadas dos sinuosos corredores quando avistei um senhor de idade mais perdido que cebola em salada de fruta. Decidi ajudar. Perguntei se precisava de algum auxílio para caminhar. Ele respondeu que não. Perguntei se precisava de alguma ajuda técnica. Ele disse que sim. Conduzi-o ao setor responsável. Durante o trajeto, além de ouvir suas histórias, fui explicando o que ele precisaria fazer para sua consulta aos dados da administração.

O simpático senhor ficou feliz com minha boa e sincera vontade. Parecia meio abandonado no mundo. Assim, a compaixão que ofereci garantiu um brilho em seus solitários olhos. Ao fim de nossa interação, quando já em seu local de destino, deu um sorriso para as servidoras que o atenderiam. Um sorriso largo, pois no instante seguinte falaria algo que lembrarei até o fim de meus dias. Sua face opaca, agora saliente de satisfação, alternou-se entre a minha presença e a das funcionárias. Virando para elas ele disse, se referindo a mim: "Viu só? Anjos existem". E não é que existem mesmo? Hoje vejo aquilo como uma mensagem dos céus, uma artimanha de Deus para indicar o meu sentido nessa terra. Foi a partir daquele momento que passei a compreender o porquê das pessoas correrem atrás de mim quando dúvidas as abatem ou quando a tristeza toma conta. Elas partilham de minha força, de minhas ideias concisas. Ainda não sei a razão. Talvez eu seja o arauto da esperança para mentes combalidas. Talvez seja tudo uma grande coincidência. Talvez eu tenha a cara de pau de, em um mundo onde ouvir é um verbo em desuso, me poste a prestar solidariedade àqueles que sentem falta dela.

Lembrei-me deste acontecimento, pois ontem mesmo três pessoas vieram em meu encalço. Fortes de caráter, mas pobres em afetividade. Amigos, companheiros que precisavam desabafar. Abstraio suas falas negativas e tento sempre fornecer boas energias. Às vezes não é suficiente. E às vezes minhas cargas de ajuda não penetram o paredão instransponível de problemas que os seres humanos criam em seus cabeçotes. Espero que minha função no mundo sempre possa ajudar diversos novos indivíduos, assim como espero que eles também me ajudem quando eu vier a precisar. E vou precisar.

BOM FINAL DE SEMANA!

6 comentários:

Luz Velloso disse...

Isso que você Blogueiro escreveu,tem tudo a ver com seu nome , o nome que sua mãe e pai escolheram para você. Seu nome (Arcanjo) Gabriel significa :" O Homem de Deus". É o Arcanjo da Esperança, da Anunciação,da Revelação. É a voz de Deus, é o transmissor das boas novas. Ele é muito citado na Bíblia Sagrada ,por ter sido confiada a ele a missão mais alta que jamais havia sido confiada a alguém : anunciar a encarnação do Filho de Deus.
Legal a postagem e muito interessante o que o sr. disse: "anjos existem". Você praticou uma boa ação e foi reconhecido e sentiu-se recompensado. Isso é muito bonito. No mundo atual em que vivemos,quando um jovem pratica uma boa ação,todos ficam espantados. Não deveria ser assim.Isso deveria ser uma regra. Na minha época ,era. Minha mãe dizia: "dá o lugar para os mais velhos...", ajuda algum velhinho a atravessar a rua...". Hoje isso é careta.Do jeito que você falou que as pessoas lhe procuram para falar de seus problemas,é que você ,como mesmo disse,é um bom ouvinte,tem empatia e as pessoas estão muito carentes hoje em dia,muito sem rumo.Continua assim,ajudar ,sempre é bom , dêsde que não lhe prejudique.

Anônimo disse...

Particularmente odeio que as pessoas despejem seus problemas em mim, aliás, sequer dou a deixa para que isso ocorra.

Bando de gente fraca e despreparada para a vida, ao invés de resmungar, deveriam buscar alternativas e correr atrás.

Se é bom em escutar, pq não cursa psicologia?

Outra, `E vou precisar`, o pensamento não deveria ser `não precisarei jamais!`

Maria Quitéria/ Quita disse...

Pelo comentário dessa pessoa que não se identificou e eu não vou dizer que é o Jhonny,porque,o Jhonny "magoou" e disse que não faria mais as suas críticas corrosivas. Eu ,particularmente fui uma que disse a ele para voltar a comentar ,mas não rolou.
Como eu estava dizendo esse anônimo(a) aí de cima "xupou limão hoje",com toda a certeza,pois está com o astral lá embaixo da sola do sapato.Tu disseste que odeia as pessoas que despejam seus problemas em cima de ti,tudo bem ,isso é uma coisa que não é para qualquer um. Não é fácil saber ouvir e aconselhar. Mas será que nem para um amigo teu tu farias isso , quem sabe para um irmão ,ou irmã? Puxa...!E se tu precisares de algumas palavras um dia,terás alguém para dizê-las a ti? Eu não acho que as pessoas tenham que ser as "Madre Tereza de Calcutá",mas ,assim dessa forma que tu colocasse , tu me parece uma pessoa muito forte e segura de si mesmo(a),ou ao contrário,és fraco(a),inseguro(a) e agressivo(a).
Claro que existe um bando de gente fraca e despreparada para a vida , mas será que essas pessoas tiveram a mesma história de vida que tu? ( eu digo isso,baseada nas tuas afirmações tão poderosas,dignas de pessoas altamente resolvidas), tiveram pai e mãe juntos,se gostando,tiveram bons colégios,boas faculdades,dinheiro na carteira,gasolina para o carro...ah, o carro!,será que elas ganharam um carro? Ou quando passaram no Vestibular ,ou por qualquer outro motivo . Conversas ao pé da cama com o pai ( sempre presente),ou a mãe igualmente presente, ou aquele irmão ou irmã preferido, Será?
É meu jovem ou minha jovem,ou até meu Sr.ou minha Sra.,nem todos têm as mesmas chances. Sei que irás dizer ..."azar deles!",claro,eu também acho: "azar deles!",quem manda não terem tido nada disso,não é? Vão correr atrás "como eu faço"!,pois eu não preciso de ninguém,nem de um ombro amigo...NUNCA!Isso é o que tu dirias.Meus parabéns. Não sei quem tu és,mas sei que se um dia eu precisar de alguém e,se souber QUEM ÈS,só sei que "nem chegarei perto",porque com certeza,estarás xupando um limão novamente.
Em relação "ao saber escutar de nosso Blogueiro"...fôste mais uma vez infeliz nas palavras , porque não é só quem cursa psicologia que sabe ouvir. Saber ouvir é um Dom , que somente os "MAIS DESENVOLVIDOS" tem,o que não é teu caso. En relação a Faculdade de Psicologia,eu sou Psicóloga e não aprendi apenas a ouvir na Faculdade,aprendi também a lidar com pessoinhas assim como tu ,orientando-as a aprender a ouvir , entre outras coisas.Em vez do limão azedo,xupa uma balinha de mel para adoçar suas emoções,pois teus sentimento negativos estão quase saindo pela tela do Computador. Tá certo querido(a)? Um beijo e ...melhoras.

Guilherme disse...

Gostei do "xupar limão". Quando minha namorada estiver AZEDA , vou perguntar para ela se ela xupou limão....hehehehehe!

Selena Linhares disse...

Postagem bem interessante,forte e corajosa da parte do Blogueiro. interessante ,porque o assunto induz a isso: ele se considera uma pessoa predestinada a ajudar os outros,a "dar um ombro amigo",quando ,um amigo,assim o precisar.Forte,porque ele fala com muita clareza dessa "sua missão" aqui e de como as pessoas lhe confiam suas dúvidas e segredos. Corajosa,porque o Blogueiro não tem modéstia nenhuma em dizer isso,que é uma pessoa que se sente bem ,quando pode auxiliar alguém que esteja precisando e que isso,é uma de suas qualidades, sendo que as pessoas que lhe procuram,seus amigos,conhecidos,geralmente se sentem bem depois de levarem um papo com ele, ou muitas vêzes não,pois o que ele diz,não penetra"nos cabeçotes das criaturas",que muitas vêzes "criam" problemas.
Gostei da postagem. Gosto desse tipo de escrita que envolve o Universo das mentes humanas...e olha! Essas mentes...são complicadas!.
O único senão,não da postagem,mas de um comentário,foi o "limão azedo",como a Quita o designou. Eu respeito a opinião dele,pois é a sua opinião..."ele não gosta de ouvir gente chata,cheia de problemas...então,tudo bem ,ele não gosta.Cada um gosta de uma coisa. Expressar sua opinião ,é um direito que todos tem,ainda mais num Blog Democrático.
A parte onde ele foi deselegante,foi quando ele mandou o Gato Gordo cursar psicologia.Aí ele se "perdeu". Selena.

Gabriel disse...

Eu cursaria psicologia, mas já estou fazendo jornalismo.

Obrigado a todos pelos comentários. Essas discussões engrandecem o blog!